A abertura de uma empresa demanda mais do que esforço e boa vontade.

É preciso pensar uma série de fatores que vão contribuir para que o negócio seja, a longo e médio prazo, rentável e sólido.

Quando não há um planejamento consistente é onde a insegurança toma conta do empreendedor e o descontrole das contas acaba resultando no fechamento da empresa antes mesmo de completar dois anos do investimento.

No Brasil, cerca de 340 mil empresas foram fechadas entre 2013 e 2016.

Os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgados neste ano, mostram que mais da metade dessas empresas (76,8%) era do setor de comércio.

O Flix do Varejo elaborou um e-book com algumas dicas essenciais para quem sonha em abrir o próprio negócio e que ele seja de resultados positivos, independente do segmento de atuação. Confira abaixo:

Planejar é básico

Tudo começa com planejamento. O empreendedor deve pesquisar e conversar com outras pessoas, de preferência do mesmo ramo, para saber sobre a área em que se quer atuar e já ir identificando o público consumidor, bem como as principais metas do negócio.

O ideal é criar um modelo de negócios para estruturar todas as ideias que serão colocadas em prática.

Os trâmites burocráticos e o que será necessário de documentação também devem constar nessa etapa inicial.

Afinal, a formalização do negócio com todas as inscrições, licenças e alvarás necessários demandam atenção em todo o processo de abertura.

Gastos

Um plano de investimentos deve ser elaborado para que toda a previsão orçamentária – faturamento, cálculo dos custos fixos e variáveis e lucros – seja colocada no papel.

Dessa forma, o empreendedor poderá acompanhar detalhadamente a saúde financeira da empresa sem prejuízos e surpresas futuras.

Muita gente acredita que investindo em um novo negócio o retorno será imediato. Mas, na realidade, não é bem assim que acontece.

Especialistas defendem que uma empresa nova leva cerca de cinco anos para começar a apresentar lucros sobre o investimento.

Esse é o período médio para que o negócio se consolide no mercado e o empreendedor possa ir reinvestindo no próprio estabelecimento pelo menos no início. Por isso, é preciso ter muita paciência.

Despesas trabalhistas

No começo das atividades, especialmente para as micro e pequenas empresas, talvez não seja muito viável iniciar as contratações de colaboradores sem antes sentir como será a procura dos consumidores.

Algumas alternativas, como abrir vagas temporárias e até terceirizar funções, podem ser a saída para esse momento.
Depois que a empresa já estiver movimentando bem o caixa e a demanda aumentar, aí sim é hora de pensar nas contratações efetivas e lembrar sempre de investir e capacitar os colaboradores.

Especialmente na área de vendas e atendimento ao cliente, esse aspecto é fundamental para que o consumidor entre na loja e saia satisfeito.

Essas e outras dicas você confere no conteúdo exclusivo para assinantes do Flix do Varejo.

Além do e-book, a plataforma traz um infográfico informativo sobre o passo a passo para abertura do próprio negócio em cinco tópicos que são:

1 – Certificado Digital
2 – Viabilidade
3 – Contrato Social
4 – Assinatura Eletrônica
5 – Deferimento pelo Sistema Fácil (Junta Comercial)

Acesse e assine!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here