Na semana passada, falamos aqui no blog sobre a importância de usar o e-mail marketing para se comunicar com o cliente e com isso fortalecer a marca diante o público-alvo. No post de hoje, vamos dar dicas de como criar e-mail marketing atrativo e com isso ampliar o faturamento.

Vamos ainda mostrar alguns erros comuns de estratégias que fazem com que uma empresa não atinja os resultados esperados dentro de um planejamento de vendas. Claro que vamos mostrar esses pontos negativos para que você corra deles e atue certeiro com a ferramenta digital.

Base de contatos e disparo

Como diria o filósofo desconhecido, “vamos começar pelo começo”. O primeiro passo para quem utiliza e-mail marketing como uma ferramenta de comunicação é ter uma base de contatos sólida. Ou seja, deve pensar em formas de captar e-mails de clientes e prospectos.

Para aumentar essa base de dados, você pode usar duas plataformas. Uma é a utilização de landing pages, onde os usuários entram em uma página para registrar contato antes de acessar o conteúdo principal do seu site. Além disso, através de pop-ups personalizados, que dão a opção de o internauta cadastrar um e-mail de contato para receber novas atualizações, por exemplo.

Assim que esse banco de contatos for aumentando, é hora de escolher uma plataforma de disparo desse e-mail, os chamados E-mail Service Provider (ESP). Existem diversas opções disponíveis e você pode pesquisar a que melhor atende o seu planejamento.

Conteúdo do e-mail marketing

Agora é hora de começar a preparar o conteúdo do seu e-mail marketing. Primeiro passo é identificar o seu público-alvo. É importante conhecer bem o perfil do destinatário para que a ação seja eficiente.

Agora é determinar o objetivo da ação. Você quer vender, informar, oferecer conteúdos de materiais didáticos sobre produtos e serviços… Pense bem, pois com isso é hora de saber qual a meta que quer alcançar.

Visual

Definida a parte de planejamento estratégico, é hora de pensar no template do seu e-mail marketing. Lembrando de manter uma comunicação contínua em todos os e-mails, com textos e imagens que sigam a mesma linguagem para que a pessoa logo identifique a sua marca. Agora vamos a algumas dicas:

  • Logo nos primeiros 300px de altura do e-mail, deixe bem visível o título e call-to action. Pesquisas mostram que 60% dos usuários de internet não rolam o e-mail para baixo. Com isso, é importante que o foco principal do material esteja visível logo na abertura;
  • No quesito layout, a proporção deve ser 60% texto e 40% imagem, sendo que essas não devem ultrapassar 100kb de tamanho cada, pois provedores só permitem envio de até 470Kb em imagens. Por isso cuidado, pois pode determinar o sucesso da ação;
  • Deixe a pessoa confortável para descadastrar o recebimento dos e-mails, pois isso diminui o índice de reclamações e/ou encaminhamento para a caixa de spam.

Relacionamento com o cliente

Vamos para a parte que envolve o relacionamento com o seu público-alvo. Evite enviar muitos e-mails, mas não deixe de publicar por muito tempo. O ideal é você fazer testes até alcançar um ponto-de-equilíbrio, inclusive em quais horários os seus leads, ou futuros consumidores, acessam mais o conteúdo. Isso pode fazer bastante a diferença na hora de conseguir resultados mais próximos do que foi planejado.

A periodicidade pode ser iniciada com um por semana e, aos poucos, você vai alterando para mais e se necessário retorne para a quantidade menor de envios. Empresas utilizam essa periodicidade de acordo com sua demanda. Conheça a sua antes de fechar um planejamento.

Também busque segmentar os envios dos e-mails. Os resultados são mais eficazes quando você direciona um conteúdo para um público-alvo específico do que para o geral. É um ganho de tempo e dinheiro.

Fuja dos erros

Muitas campanhas caem por terra por alguns erros estratégicos e de percepção que acabam fazendo com que uma boa ação seja um desastre. Confira alguns:

  • Não definir um remetente ou escolher o tão usado “nao-reponda@”. Fracasso!
  • Tratar do assunto principal no final do e-mail;
  • Não explanar o objetivo principal do e-mail de forma clara e caso tenha link, direcionar para um site externo;
  • Usar imagens em qualidades baixas ou que não tenham relação com o conteúdo a ser explorado;
  • Por fim, criar e-mail marketing sem um padrão, sempre com alterações que não criem familiaridade com o lead.

Reforçamos que é possível obter os resultados de cada ação de envio. Existem métricas que você pode analisar para dar continuidade em uma campanha mais efetiva, como porcentagem de e-mails entregues, abertos, quantidade de cliques e conversões em vendas, além dos chamados bouces, e-mails retornados por algum erro ou inválidos.

Então é isso. Com essas dicas agora é hora de colocar em prática o que aprendeu. E na próxima semana vamos continuar falando sobre e-mail marketing, mas dessa vez será sobre como conquistar lista de e-mails.

Leia também:

E-mail como estratégia de marketing. Pense nisso!
Google meu negócio – Faça o seu, é gratuito

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here