Nós já falamos por aqui sobre o quanto é fundamental investir em inventário de estoque para saber gerenciar bem essa questão dentro da loja. Mas o gerenciamento de estoques vai além de apenas suprir as demandas e evitar perdas no mix. É preciso identificar qual o perfil ideal para o negócio e isso só é possível conhecendo quais os principais tipos de estoque.

Primeiro vamos ao básico! Você sabe o que define um estoque? Em regra, esse é o nome que denomina o conjunto de itens/produtos a serem comercializados aos consumidores. Os estoques fazem parte do processo de compra e venda no varejo e são fundamentais para auxiliar nas estratégias de vendas, quando bem gerenciados.

Existem mais de dez tipos de estoques, sendo cinco principais: estoque de ciclo, estoque de segurança (regulador), estoque de proteção, de canal e estoque de antecipação. Veja mais abaixo sobre cada um eles.

1. Estoque de ciclo

Esse tipo é mais comum de ser encontrado em lojas que lidam com produtos diferentes ou que ainda atuam no processo produtivo de alguns itens, cujas operações contam com vários estágios. Como a empresa comercializa X produtos, no entanto não pode produzi-los ao mesmo tempo, é necessária uma programação desse ciclo de produção para cada produto, sem prejudicar a demanda e, consequentemente, as vendas.

2. Estoque regulador

Já o estoque de segurança ou regulador, como é conhecido, ajuda a minimizar os riscos com a alta demanda e geralmente é mais usual em redes varejistas, que auxiliam a suprir os estoques das filiais. Além disso, também é associado aos períodos sazonais em caso de aumento de demanda repentino de determinadas categorias e produtos.

3. Estoque de canal

É também chamado de estoque em trânsito porque acontece em casos onde as mercadorias saem da área de produção e seguem até um canal intermediário antes de serem armazenadas na loja e serem vendidas posteriormente. Em outras palavras, é o estoque que está entre o fabricante e o varejista, sendo presente nas transportadoras e centros de distribuição.

4. Estoque de antecipação

Quando a loja antecipa a produção para atender algum fluxo repentino de demandas, como a sazonalidade ou situações em que há instabilidade no fornecimento, é chamado de estoque de antecipação. É uma margem para suprir essas demandas e que ocorre, principalmente, no varejo alimentar. É esse tipo de estoque que é muito usual em épocas comemorativas e importantes para o mercado varejista como Páscoa, Natal, Dia das Mães, dos Pais, entre outros.

5. Estoque de proteção

Um dos mais conhecidos nas empresas, esse tipo de estoque ajuda a prevenir problemas quanto à escassez de produtos e ainda a compensar demandas acima do esperado, bem como as incertezas de reabastecimento em caso de fornecedores atrasarem a entrega da compra ou outros contratempos.

PLANEJAR É PRIMORDIAL

Ainda que as opções sejam inúmeras para o setor de estocagem, o lojista precisa ter em mente que, independente da escolha de estoque que for fazer, o planejamento é primordial. Esse planejamento pode ser traçado com o check list básico de itens que saem e entram no ponto de venda, por meio do próprio inventário de estoque ou ainda ferramentas disponíveis no mercado para auxiliar nessas questões.

Quer mais dicas? Acesse Flix do Varejo e seja um assinante para ter acesso a conteúdos exclusivos e de fomento à sua loja!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here