Já ouviu falar em funil de recrutamento?!

Fazer uma seleção para ocupar uma vaga ociosa na loja ou até recrutar uma equipe inteira no caso de abertura do negócio ou de um novo setor não é tarefa fácil. Se a empresa é pequena e não conta com um departamento pessoal nada de pensar que que essa tarefa é impossível.

Hoje, o mercado apresenta uma série de mecanismos para auxiliar o empresário a tirar de letra o desafio. Uma dessas ferramentas é conhecida como funil de recrutamento.

O método é muito usado na área de vendas como uma forma de acompanhar as etapas do cliente na loja até o final da jornada de compra. Na área de seleção, o funil de recrutamento nada mais é que uma estratégia que busca gerar agilidade e efetividade nos processos seletivos.

Processo rápido e eficiente

A ferramenta funciona como uma representação gráfica dos estágios de todo o processo e o desempenho de cada candidato à vaga. Dá para identificar, entre outros pontos, a média de tempo do candidato que entra na etapa inicial do seu funil até a fase de ser contratado.

O funil é ainda um meio de desenvolver dentro da empresa um procedimento para recrutar o maior número de candidatos que tenham o perfil mais adequado para a vaga de forma mais rápida e eficiente para a escolha certa dos futuros funcionários.

Etapas do funil de recrutamento

A depender da vaga ofertada, o chamado funil de recrutamento pode ter até cinco etapas bem definidas. São elas: seleção automatizada, triagem da seleção, dinâmica, entrevista e a integração do candidato dentro da loja.

É pensar todo o processo como um funil mesmo, que começa com uma abertura maior e vai afunilando até a extremidade menor do objeto. Dessa forma, o topo do funil é a hora de atrair os candidatos para depois fazer uma triagem de currículos e perfis, o meio do funil é representado pelo momento das entrevistas e mensuração do engajamento, enquanto o fundo é a escolha do melhor profissional e a contratação dele.

Como atrair candidatos?

Para que o funil de recrutamento ou qualquer outra ferramenta de seleção seja eficaz é preciso ter candidatos. Os varejistas precisam reconhecer a necessidade de ter um canal dedicado para a divulgação de vagas de emprego, como as redes sociais, site da loja, publicações em jornais, entre outros. Lembre-se: quanto mais candidatos, melhor o comparativo para fazer a seleção.

Especialistas apontam que mais de 50% de um turnover ocorrem por deficiência no processo de recrutamento. Por isso, ele é tão importante para a loja e vai minimizar contratempos futuros como a alta rotatividade de funcionários, além de gastos para o supermercado.

Quer saber mais?

Na plataforma do Flix do Varejo os assinantes têm acesso exclusivo a uma entrevista sobre o tema com a mestre em Psicologia Organizacional e do Trabalho, Bânia Poli. Acesse.

Leia também:

Operador de caixa: 6 dicas de como treiná-lo
Atendimento preferencial: faça valer a lei na sua loja

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here