Dados mostram que o hortifruti é responsável por 10% a 20% do faturamento de um mercado de varejo.

Mesmo com uma participação significativa, o setor muitas vezes não recebe devida importância dos proprietários.

Sabendo da relevância da seção nos resultados financeiros das lojas, o Flix Entrevista traz um bate-papo com o consultor Adriano Nava.

Ele é especialista em hortifruti, açougue e padaria e traz dicas e informações importantes para quem quer faturar bem no ramo.

“O lojista que conduz o seu supermercado acaba colocando o hortifruti no finalzinho da fila mesmo, tanto na questão de investimento ou de cuidado. É um setor que merece um certo cuidado para que ele possa ter um diferencial e ser mais atrativo.”

Disposição do setor de hortifruti na loja

Saber posicionar os hortifruti dentro da sua loja pode fazer toda a diferença na hora da compra.

O mais indicado é que os produtos estejam posicionados mais próximos da entrada, para que o cliente já encontre de cara.

Mas não adianta se não houver organização e qualidade.

Outro ponto indicado na loja é próximo ao açougue por causa da chamada “compra sugestiva”, o complemento da refeição.

A disposição dos produtos também conta muito.

Legumes que têm um consumo maior, como tomate, cebola e batata, devem ficar no fundo, forçando uma “compra por impulso” de outros produtos, como banana, laranja, pera e uva.

Exposição dos produtos no setor

Não existe uma regra para expor os produtos de hortifruti.

Tudo vai depender do valor que o varejista pode investir.

Independente se o player seja de plástico ou de madeira, inox ou granito, os produtos devem estar posicionados de forma bem atrativa.

De preferência colocados e não jogados de qualquer jeito.

Pois assim você evita perdas com danificados, além da falta de interesse do cliente que se encontrar os produtos desorganizado fica sem vontade de comprar.

A importância dos alimentos orgânicos

Um estudo publicado por uma revista americana mostra que pessoas que se alimentam de comidas orgânicas reduzem em 25% o risco de câncer.

A pesquisa acompanhou cerca de 69 mil pessoas, principalmente mulheres.

Esse fator saúde tem atraído cada vez mais adeptos à cultura dos orgânicos.

O setor de orgânicos, com produtos que não têm agrotóxicos, é uma tendência que tem dado bastante retorno positivo para os mercados.

Seja por questões médicas ou uma melhor alimentação.

“A pessoa que procura orgânicos está com alguma doença ou chegou numa fase de uma doença mais avançada, seja câncer ou qualquer outra, e começa a se preocupar com sua saúde. Mas tem também as pessoas que estão mais fitness. Então, o brasileiro está começando a se preocupar com isso e se o lojista se atentar a esse fato consegue aproveitar essas oportunidades”.

Quer saber mais sobre o assunto?

Então tem muito mais informações sobre o setor hortifruti, como a escolha certa de fornecedor, o que fazer para evitar perda, quebra e desperdícios entre outras dicas que servirão para que o seu varejo passe a render mais ainda.

Fique ligado no Flix Entrevista, com Adriano Nava!

Seja assinante do Flix do Varejo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here