Organização de loja: fatores que afetam positivamente na rentabilidade dos negócios

O cliente entra no supermercado e no início da sua jornada se depara com a desorganização. Se a “casa” está bagunçada, sem layout de loja, como encontrará os produtos?

A resposta é não, não encontrará, e essa barreira fará com o que ele desista de efetuar as compras. Essa situação reflete não somente na perda da venda, mas desse cliente que buscará outro local para concluir seu objetivo.

Uma loja bagunçada causa desconforto antes mesmo do cliente começar sua experiência de compras. Como exemplo as filas longas, demora no atendimento, falta de produtos e preços dos itens.

Esse ambiente reflete na visão negativa que o cliente terá sobre o local como um todo. Uma organização de loja muda essa impressão, dando ânimo ao consumidor para as compras, sem pressa.

Venda mais com um ambiente matador

Se 70% das decisões de compras são tomadas no ponto de venda, manter o ambiente organizado faz potencializar esse percentual. Para isso, é preciso focar no layout da loja. Comunicação, exposição de produtos e bom atendimento fazem parte desse processo e quanto mais confortável o ambiente, maior será a venda.

Confira os seis erros mais comuns na hora de montar o layout da loja:

1. Não planejar a circulação dos clientes
Independente do tamanho da loja, o cliente precisa circular livremente pelo estabelecimento. Nada de ficar preso em alguns pontos ou mesmo ter que encostar o carrinho para outra pessoa passar.

2. Deixar o cliente perdido na loja
Uma loja que não é sinalizada com placas e banners indicando onde estão os produtos e seções deixa o cliente perdido. É preciso facilitar a experiência do consumidor, que está focado em levar o produto para a casa.

3. Esquecer da relevância local
Loja abarrotada de produtos nem sempre é sinônimo de mix completo. Pelo contrário. Causa a impressão de desorganização, dificultando o cliente a encontrar o que tanto procura. Para evitar erros, dê preferência aos produtos mais procurados na região em que atua.

4. Oferecer um produto que não tem
Você só deve anunciar algo que de fato tem para vender. Expor um item na vitrine sem tê-lo no estoque causará frustração e afastará de vez o cliente da sua loja.

5. Não estimular o sentimento de urgência nas pessoas
Datas comemorativas exigem atenção especial já que os clientes buscam agilidade, urgência, por itens que remetem a essas sazões. Tudo isso em pontos estratégicos da loja ou até com áreas temáticas. Criar esse sentimento de urgência é importante em todos os momentos do ano, não somente em ocasiões especiais.

6. Não ter uma identidade visual no layout da loja
Quando o cliente chega na loja, ele observa primeiro a identidade visual. Na lista entra cores do chão e das paredes, prateleiras, limpeza e os caixas. Cada detalhe passa a impressão de que o local é bem cuidado e isso remete a aconchego e nível profissional. Do contrário, essa ambientação influenciará negativamente nas vendas do varejo.

De olho no estoque

Se o excesso de produtos nas prateleiras é um problema, a falta deles também. Para resolver essa situação é preciso exatidão entre o estoque físico e o contábil, o que está registrado no sistema ou nos livros. A grande certeza é que um estoque desorganizado gera prejuízos e insatisfação de clientes.

Uma das perdas está relacionada aos produtos perecíveis ou com prazos de validades, que não foram localizados no estoque. Problemas como desvios de produtos, furtos, sinistros e erros de lançamento nos sistemas também são consequências de um estoque desorganizado.

Esse ponto também afeta os custos operacionais da loja, já que funcionários levarão mais tempo para localizar produtos. Ou ainda será preciso aumentar o efetivo para reverter essa situação e arrumar de vez o estoque.

Tenha o melhor layout e conquiste mais clientes

Uma loja organizada proporciona comodidade e liberdade para o cliente realizar suas compras com sucesso. Não tenha preocupação só em vender, até porque essa venda está totalmente relacionada à experiência do consumidor dentro da loja. Dedique-se ao layout do seu negócio e conquiste seu bem precioso: o cliente.

Utilize os espaços disponíveis da loja para proporcionar essa comodidade ao cliente. Para isso, é preciso considerar alguns aspectos na ambientação e comunicação:

Logotipo: deve ser relativamente curto, de fácil memorização e passar o conceito da loja e sua atividade.

Layout: é a utilização dos espaços disponíveis, e a melhor forma de adaptá-los ao trabalho de vendas e a comodidade do cliente.

Higiene e limpeza: atenção especial com chão, acessórios, displays, mercadorias, placas e a parte externa da loja. Além de estar limpa, a loja precisa parecer limpa.

Iluminação: Iluminar significa realçar loja e produtos. A iluminação pode e deve ser utilizada para destacar produtos ou grupo de produtos, seja internamente ou nas vitrines.

Cores: é mais recomendável utilizar cores neutras nas paredes, acessórios e gôndolas, assim os produtos serão realçados.

Disposição das mercadorias: devem ser agrupadas de acordo com seu tipo e finalidade ou público a que se destinam, pois a desorganização provoca perda de valor para os produtos expostos.

Vitrine: é muito importante que os produtos expostos sempre contenham os respectivos preços, pois o objetivo principal da vitrine é chamar a atenção do cliente para os produtos da loja, convidando-o a entrar.

Saiba mais sobre o tema acessando o Flix do Varejo, a primeira plataforma de educação, relacionamento, entretenimento e soluções desenvolvidas para varejistas de todo o Brasil. Na segunda temporada do UP Store, quadro que mostra as transformações em lojas feitas pela Universidade Martins do Varejo (UMV), os episódios mostram o antes e depois de lojas que passaram por mudanças que vão desde o layout de loja até processos internos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here