Supermercado pega fogo e estrutura do prédio fica totalmente destruída. Fato triste, mas comum de encontrarmos no noticiário e até mesmo nas redes sociais.

Estatísticas apontam que entre as principais causas de incêndios ou mesmo um curto-circuito, que pode levar a um incêndio, estão a sobrecarga de energia nas tomadas, instalações incorretas ou falta de manutenção da fiação elétrica.

Para não fazer parte dessa estatística é preciso adotar medidas de prevenção, até porque prevenir é melhor do que remediar, não é mesmo? E tem ainda o outro provérbio muito conhecido de todos, que é o seguro morreu de velho.

Vamos a algumas dicas simples que ajudam você a ficar longe de riscos que possam comprometer o seu negócio, o seu ganha-pão e na maioria das vezes de toda a família.

Instalações elétricas

Realize manutenções periódicas nas instalações elétricas. Nada de “gatos” e gambiarras elétricas em máquinas e na rede elétrica, muito menos de fios desencapados ou em más condições de conservação. Fios nessas condições devem ser isolados e, de preferência, substituídos imediatamente. Esses exemplos são prato cheio para causar incêndios. Corra deles!

Ah, invista em materiais elétricos de qualidade. Esses sim cumprem corretamente suas funções. Além disso, faça a manutenção dos equipamentos em assistência técnica especializada e na hora de fazer as verificações periódicas das condições das instalações elétricas da empresa , execute o serviço com profissional competente, da área. Nada de fazer por conta própria!

Sobrecarrega de tomadas

É aconselhável que você não una todas as ligações elétricas num único circuito. Quanto mais aparelhos ligados na mesma tomada, maiores os riscos de curto-circuito.

Ambiente limpo e organizado

Mantenha as áreas e o interior do estabelecimento sempre limpos. O acúmulo de materiais, especialmente sujeiras e entulho, cria um ambiente propício para começar incêndios. Organização e limpeza são sempre ótimos pontos de partida para a prevenção de imprevistos. Vamos a alguns exemplos:

– Organizar e manter mercadorias, matérias-primas e quaisquer outros produtos com distância mínima de um metro das luminárias, teto, fiações elétricas, equipamentos ou outras fontes de calor que possam provocar incêndio ou explosão;
– Organizar e manter corredores de circulação com distância mínima de um metro;
– Organizar e manter as mercadorias em prateleiras ou pallets.

Sistema de prevenção

Faça inspeções regularmente para verificação do sistema de combate e prevenção a incêndio. Atente-se para a boa conservação do sistema de prevenção a incêndio, como as condições dos extintores, das mangueiras de incêndio, o adequado fechamento e vedação das portas das escadas de emergência, etc.

Os extintores devem estar fixados sempre em locais de fácil acesso, devidamente carregados e revisados (periodicamente). Todos os extintores, mangueiras e hidrantes devem ser inspecionados com frequência, de acordo com a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), Norma técnica Brasileira (NBR) e Instruções Técnicas (ITs) aplicáveis. Você também deve assegurar a quantidade ideal de equipamentos em proporção ao tamanho da área a ser protegida.

Trabalhadores treinados

É essencial que todos os colaboradores, ou pelo menos boa parte deles, saibam manusear os extintores de incêndio. Por isso, o ideal é realizar treinamentos periódicos de segurança, orientando os colaboradores sobre como proceder durante essas situações.

Peça orientação ao Corpo de Bombeiro da sua região ou de um especialista em segurança patrimonial para as devidas orientações em relação ao uso correto dos extintores de incêndio.

Área permitida para fumantes

É comum a gente ver muitas pessoas utilizar, de forma erradíssima, o cinzeiro como lixo. Mesmo que apagadas, bitucas não combinam com papéis, jornais, papelão, plásticos e outros elementos que podem pegar fogo e dar início a um incêndio. Para prevenir riscos, uma boa dica é colocar areia dentro dos cinzeiros. Mesmo que algum desavisado jogue algo inflamável por ali, o material impede um eventual incêndio. Que feio, né? Mas acontece e prevenir é sempre a melhor saída.

Ambientes ventilados

Evite a falta de ventilação nos espaços de armazenamento de mercadorias. Essas áreas devem estar ventiladas e iluminadas da forma conveniente para otimizar as operações de movimentação.

Manuseio de produtos químicos

Cautela no manuseio de materiais químicos. É importante ler com cuidado as instruções de segurança e armazenamento, bem como o risco de incêndio apresentado. Também fique atento à ventilação no local de armazenagem.

Tome cuidado com a disposição dos materiais combustíveis, como papéis, panos, almofadas de modo que não fiquem perto de equipamentos que produzam calor e não obstruam as saídas das pessoas em caso de incêndio.

Proteção do patrimônio

Tem mais dicas na lista, mas se as citadas acima forem colocadas em prática, com certeza os riscos de incêndio em sua empresa caminham para quase zero. Risco zero é difícil porque existem fatores que fogem um pouco do nosso controle, não é mesmo? Exemplo disso estão relacionados com incêndios na vizinhança, roubos, furto, acidentes, vendaval, queda de raio, entre outros. Para grande parte destes imprevistos, o mais indicado é que você contrate a proteção de um Seguro Patrimonial. É ele que permitirá a proteção certa para o seu patrimônio, viabilizando que, havendo o problema, você tenha o recurso financeiro para restabelecer tudo que foi construído com tanta suor e investimento.

Momento Atual

Nesta lista de imprevistos, estamos passando por um que está afetando o mundo e levando diversos comércios a fecharem suas portas, de forma total ou parcial, devido à pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Destacamos aqui que mesmo estando com seu estabelecimento fechado é hora de reforçar as medidas preventivas para quando as atividades forem normalizadas, que esperamos que seja em breve. Assim, tudo estará em perfeitas condições para que, daqui a pouco, seu comércio funcione normalmente. Vamos lá:

  • Depósitos e escritórios devem ser mantidos fechados, com acesso somente a pessoas autorizadas;
  • Manter o local organizado e limpo, evitando acumular materiais desnecessários;
  • Desligar eletricidades, gás, vapor, refrigeração e equipamentos que não serão utilizados;
  • Bombas de incêndio devem estar em modo automático;
  • Instalar, se ainda não tem, sistema de monitoramento ou contrate vigias;
  • Detectores de fumaça e sirenes têm que estar em pleno funcionamento;
  • Extintores em funcionamento e de fácil acesso;
  • Iluminação interna e externa deve estar funcionando;
  • Muros e telas metálicas com concertina devem prover total fechamento do estabelecimento;
  • Alarme deve estar funcionando e de preferência que seja monitorado, mesmo que remotamente;
  • Reforçar a entrada da loja com grandes ou tapumes;
  • Evitar excesso de vegetação nos pátios ou áreas externas no estabelecimento que possam prejudicar o monitoramento pela vigilância.

Adotando essas medidas, seu patrimônio estará seguro, protegido e pronto para a reabertura.

Ainda não conhece o Seguro Empresarial Tribanco? Contratação simplificada, perfeito para cuidar do patrimônio da sua loja, possui cobertura de roubo de valores dentro do estabelecimento e protege os clientes da loja em caso de danos físicos ou materiais.

Quer saber mais? Ligue para 0800 979 3355, opção 7, ou acesse o site da Tribanco Seguros.

Leia também:

Lojas PDX: o varejo hoje e pós-pandemia
Redes sociais e supermercado: essa dupla combina?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here