Todo mês o Flix do Varejo disponibiliza para os assinantes um e-book com dicas para que os varejistas obtenham maior rentabilidade nos negócios.

O desse mês é sobre a temporada de inseticidas e repelentes, que esse ano promete aquecer as vendas já que a previsão do tempo é de muito calor e chuva.

Essa combinação de altas temperaturas e maior incidência de chuvas eleva o risco de proliferação de pragas e insetos, como o mosquito Aedes aegypti que transmite zika, chikungunya, dengue e febre amarela.

Por isso, é hora de focar na venda de repelentes e inseticidas.

Esses produtos representam 60% das vendas, ou mais, nesse período do ano.

Já preparou a loja para essa demanda?

Mix diversificado

Apostar na variedade dos produtos é importante.

Assim o consumidor pode escolher o que precisa e o que cabe no seu bolso.
No caso dos inseticidas, por exemplo, apesar das loção e spray, o líder de vendas é o formato aerossol, que representa mais de 70% da categoria.

Depois vem os repelentes, que tem crescido bastante tanto nos canais de varejo quanto em farma.

A frequência de uso desses produtos passou a ser maior após esse surto que o país passou entre 2015 e 2016.

A linha de elétricos também tem despontado, bem como a de automáticos, que são rentáveis pelo alto valor agregado.

Há ainda outros nichos, como a linha de iscas, gás fulminante e líquidos.

Se preparar é ter um mix completo para atender a necessidade do consumidor, que é variada.

A temporada costuma ser de outubro a março.

Preço não é tudo

Na hora das compras, o consumidor nem sempre pensa no menor preço.

No caso de inseticidas e repelentes, quando o cliente decide pela compra ele passa por algumas etapas, sendo a primeira o inseto que ele quer combater, como baratas, formigas, mosquitos.

Na sequência ele escolha a forma como ele quer combater essas pragas, se ele quer espantar o inseto ou expelir.

Em terceiro, o tipo do produto: se é um inseticida líquido ou aerossol, por exemplo; ou se é um repelente.

Na sequência da decisão de compras vem a marca e por último o preço e o apelo profissional.

Flix Entrevista sobre o tema

Ainda sobre inseticidas e repelentes, o Flix do Varejo bateu um papo com o analista de Trade Marketing do Martins, Diogo Teodoro.

Para ele, o varejista precisa ficar atento porque normalmente durante esses meses de sazão, janeiro é o mais relevante.

Diogo também dá dicas de exposição com o objetivo de tornar a categoria mais visível aos olhos do consumidor.

Com isso, há um incremento, um giro, um aumento da venda do produto dentro da loja.

Outros e-books disponíveis

No Flix do Varejo há ainda outros e-books disponíveis para baixar.

Um deles é sobre abrir um negócio no segmento de farmácia.

Tem ainda um sobre inventário de estoque, lavagem de dinheiro, como turbinar as vendas do segmento de material de construção e muito mais.

Confira na plataforma esses e demais conteúdos disponíveis e transforme sua loja.

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?